Quarta-feira, 6 de Maio de 2009

Paulo Rangel propôs uma bolsa de emprego jovem. Até agora, nada de estranho.

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Basílio Horta, veio contestar esta proposta. Mas… e o dever de isenção? Pois… Paulo Rangel veio a público alertar para a possível violação do dever de isenção a que está obrigado Basílio Horta.

Manuel Pinho, qual cavaleiro em defesa da sua dama, veio já dizer que Paulo Rangel terá que “comer muita papa Maizena” para chegar aos calcanhares de Basílio Horta. Com este forte argumento, claramente, o Ministro da Economia silenciou Paulo Rangel.

Depois de Jorge Sampaio ter vindo a público defender a hipótese de bloco central, parece evidente que o Partido Socialista começa a ver a vitória por um canudo.

 

Margarida Balseiro Lopes, n' "O Sancho Pensa".



publicado por Política de Verdade às 10:45
6 de Maio, 2009 | link do post | comentar

 
Donativos

Donativos

Redes Sociais