Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

 

A proposta ou compromisso (depois do flop dos 150 mil empregos, já não se usa a palavra promessa no PS) de oferecer 200 euros a todas as crianças nascidas é completamente ridícula. Da leitura da peça do Público percebo o que levou os ideólogos socialistas a esta mirabolante ideia: deviam estar a pensar de que forma poderia “comprar” mais votos, e então foram ver o que o amigo Zapatero andava a fazer para destruir a economia espanhola.

E encontraram lá um cheque de 2500 euros por cada bebé. Então toca a copiar a ideia, mas como somos bem mais pobres, a ideia ficou-se pelos 200 euros. A estupidez é ainda maior se verificarmos o verdadeiro significado da mesma. Este dinheiro teria que ser depositado numa conta a prazo, que apenas poderia ser levantado quando os jovens atingissem a maioridade. Segundo contas da Deco, daqui a 18 anos e com os juros actuais, esse dinheiro representaria cerca de 500 euros. Ou seja, já estou a ver os jovens a pegar nesse dinheiro, e gastá-lo numas férias, que nessa altura não deverá dar para ir muito longe...

 

Além de uma medida totalmente inútil, esta é mais uma forma de mostrar pouco respeito pelo contribuinte. Numa altura em que é necessário implementar uma gestão rigorosa da "coisa pública", o PS insiste no desvario que tem afectado Portugal.
 

Nuno Gouveia, no Jamais



publicado por Política de Verdade às 15:36
29 de Julho, 2009 | link do post | comentar

 
Donativos

Donativos

Redes Sociais