Terça-feira, 18 de Agosto de 2009

O debate pré-eleitoral tem decorrido com justificada concentração nas diferentes opções de política económica.

 

Contudo, a sacralização do “it’s the economy, stupid” tem empobrecido o debate político.

Tal como João Cardoso Rosas escrevia há dias no “i”, com grande pertinência, o crescimento económico tem sido generalizadamente aclamado como o grande desígnio que todos deveremos perseguir.
Contudo, importa lembrar que outros pilares ideológicos não podem ser desprezados. O desenvolvimento sustentável, o equilíbrio ecológico, a justiça distributiva, a coesão social e territorial, a segurança das pessoas e bens, a preservação do património cultural, a promoção da criação artística e da inovação científica, o respeito pela liberdade individual, pela ética política e pela dignidade cívica, a formação e qualificação dos cidadãos, o combate à pobreza, a igualdade de oportunidades, etc., etc. têm um valor intrínseco. Para atingir estes fins, o crescimento económico será, na melhor das hipóteses, instrumental. A busca daqueles desideratos não são acessórios da criação de riqueza. É precisamente o contrário.  
Também aqui o Governo Sócrates falhou. Também por isto o Programa do PS é uma imensa frustração. E é também por esta razão que cresce a esperança de que o PSD encontrará as respostas que o País merece.

Pedro Duarte, no "Novas Políticas"


publicado por Política de Verdade às 09:27
18 de Agosto, 2009 | link do post | comentar

1 comentário:
De Nuno a 20 de Agosto de 2009 às 04:19
Pedro Duarte,
Ainda há pouco comentei outro post de uma colega sua e que, afinal, nem é bem um comentário.
As pessoas que aqui aparecem têm os mais variados níveis culturais. Seria excelente que os de menos cultura viessem aqui. Poucos virão, mas, ao menos, os que vêm, que possan ler e compreender com facilidade.

Nuno


Comentar post

 
Donativos

Donativos

Redes Sociais