Quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

Existe no Portugal “bem pensante”, evidentemente todo ele de esquerda porque detentor de uma “superioridade intelectual”, uma fobia: a da mudança.

 

O chamado progressismo socialista português é terrivelmente conservador, não no sentido original de prudência, respeito pelas tradições, costumes e diálogo intergeracional, mas sim conservador nas suas opções económicas e sociais, comprovadamente falhadas, de melhoria das condições de vida dos Portugueses.

 

O que os Portugueses decidirão no próximo dia 27 é se querem manter o rumo imposto por sucessivas governações de esquerda: de continuo empobrecimento do país e das famílias; de uma cada vez maior dependência do Estado; da contínua sonegação da liberdade e do espaço da sociedade civil. Este é o conservadorismo da esquerda que, sob a capa de uma agenda progressista de pacotilha em temas onde incautamente embarca, receia a mudança.

 

Porque sou democrata, porque acredito nas pessoas, porque acredito na livre iniciativa, porque acredito na mobilidade social, estou certa que no Domingo os Portugueses, contra todas as actuais expectativas, quererão mudar. Para isso basta ir votar.

 

Eugénia Gambôa, no "Novas Políticas"


tags:

publicado por Política de Verdade às 12:41
24 de Setembro, 2009 | link do post | comentar

 
Donativos

Donativos

Redes Sociais