Quinta-feira, 8 de Outubro de 2009

Acabei de ver o debate autárquico. 3 horas de debate, 9 pessoas a esgrimir argumentos. É um método muito confuso, que não acrescenta grande coisa ao esclarecimento. Parece aqueles combates de RAW, onde ninguém percebe bem quem está a fazer o quê. Contudo é importante dar oportunidade a todos os partidos de explicarem as suas propostas. Ainda assim, é indispensável, que exista um debate a dois. Santana tinha debate combinado com António Costa para TVI. António Costa, fugiu, com medo. Percebe-se porquê.

Sobre o debate, julgo que existiam quatro “combates” em simultâneo.

O Primeiro entre o MEP e o MMS, penso que ficou ganho claramente pelo MEP, que mostrou educação, elevação e clareza nas propostas. O candidato do MMS, falava pior do que a maioria dos militantes da JSD da minha secção. Pessimamente educado, saiu do debate, numa figura, no mínimo triste. Procurou, com essa atitude, António Costa (do MMS) ter o efeito Santana. Saiu-lhe mal e com esse gesto ajudou o MMS a auto extinguir-se.

Um segundo confronto, entre os mais pequenos, com PNR, MRPP e PTP. O candidato do PTP, excluindo o péssimo gosto para gravatas, era um jovem simpático e cordato. Nada mais. O candidato do MRPP, exprimiu-se bem, não fugindo à matriz do partido. O líder do PNR, mostrou, educação e elevação, contribuindo para acabar com algum misticismo que sempre paira em torno do seu Partido. Por outro lado, julgo que cativou alguns possíveis eleitores. Neste debate a 3, todos muito iguais, portanto.

No combate PCP-BE, Ruben de Carvalho deu 5-0. Quanto a mim, foi o melhor da noite. Muito incisivo, mostrando conhecimento dos dossiers, capaz de dizer bem e mal conforme concordava com um ou outro dos principais candidatos, ordeiro e sensato. Luís Fazenda, mais apagado, longe da força que o BE necessita. Julgo que, por exemplo, uma candidatura de Joana Amaral Dias ou Ana Drago, poderiam colocar o BE com muito melhores hipóteses.

Na luta entre PS e PSD, parece-me que António Costa para além de visivelmente nervoso, começa a deixar transparecer laivos de arrogância que não lhe reconhecia. Nos gatos veio dizer que ter Santana como adversário ajudava. Está muito arrogante. Alguém lhe devia explicar, a arrogância não é critério para ser secretário-geral do PS. Também mostrou total desconhecimento dos números, quando, de forma caricata, pede ajuda ao candidato do PCP, pois não sabia quantos fogos tinha alienado para particulares. Santana Lopes, com capacidade fantástica na defesa das propostas que defende e mantendo uma coerência e elevação até final. Ganhou, este particular e ganhou o debate. Hoje a caldeirada à Lá Costa, perdeu votos para Santana e para o PCP. Será suficiente para Lisboa voltar a ter sentido?

Estou convicto que sim. Mas a decisão cabe aos Lisboetas.

 



publicado por Política de Verdade às 10:16
8 de Outubro, 2009 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



 
Donativos

Donativos

Redes Sociais
subscrever feeds